está aqui: home > consultório > quais os sintomas da torção de...

Envie a um amigo
Recomende o vivapets
de:


para:


mensagem:

[ enviar ]

Consultório

quais os sintomas da torção de estomago e as suas causas
Pergunte ao Veterinário
A Torção de estômago aflige especialmente os animais de grande porte dos quais damos exemplo de raças mais afectadas como o Serra da Estrela e o Dogue alemão , e em muitos casos , o Pastor Alemão. Basicamente o estômago torce-se sobre si mesmo formando um nó. É uma verdadeira Emergência Veterinária pois se o animal não for socorrido pode morrer em questão de 6 a 12 horas. Podem ser tomadas medidas preventivas, que implicam sempre esforço por parte do animal. Caracteriza-se por o estômago dar uma volta sobre si mesmo ficando torcido. A torção pode bloquear parcial ou totalmente a drenagem estomacal (saída de alimentos do estômago). Provoca obstrução dos gases, aumentando o volume do órgão. O resultado é a necrose (morte de tecido) por estrangulamento da parede estomacal e órgãos vizinhos: Em termos cirúrgicos é efectuado o esvaziamento do estômago e sua sutura de forma a evitar que se volte a repetir facilmente a situação. De uma forma mais completa a situação processa-se da seguinte forma: O estômago normal contém geralmente gases, muco o alimento que está a ser digerido. Submete-se a um ritmo normal da contracção, recebendo o alimento do esófago situado acima, submetendo o mesmo a um processo de digestão que culmina com a excreção dos dejectos. No estômago, dilatado gases e/ou os alimentos expandem o estômago muitas vezes acima do seu tamanho normal, causando tremenda dor abdominal . Para razões ainda não totalmente compreendidas , este estômago brutalmente distendido tem tendência a girar, e a torcer-se sobre si mesmo cortando o acesso sanguíneo e impedindo a expulsão dos gases produzidos pela mesma Esta circunstância é extremamente dolorosa e também rapidamente um risco de vida. Um cão com a torção de , estômago morrerá com dores e sufocado em questão de horas . O estômago dilatado está a pressionar as vias principais de circulação sanguínea o que pode elevar o animal a entrar em choque: A dilatação também dificulta progressivamente a respiração nas vias de sangue principais que carregam o sangue para trás ao coração. Isto para a circulação normal e emite o cão em choque. Para mais, os tecidos do estômago estão a morrer visto que está a ser evitada a circulação sanguínea nos mesmos. Não pode haver nenhuma recuperação até que o estômago esteja destorcido e o gás libertado. Isto é conseguido ou através de um tubo e de uma bomba ou de cirurgia. Com a cirurgia o estômago é destorcido e fixado de forma a minimizar as possibilidades de o caso voltar a acontecer. Além da torção do estômago pode ocorrer a torção do baço que ainda tornará mais grave a situação e implicará na sua remoção. Cirurgia Todos os cães, uma vez que sejam estabilizados , devem efectuar a cirurgia. Sem cirurgia, os danos feitos interiormente não podem ser avaliados ou reparados e a torção pode voltar a manifestar-se dentro de poucas horas pode retornar em algum ponto, uniforme dentro de poucas horas seguintes e a aventura acima deve ser repetida. A cirurgia permite que o estômago seja fixado na posição normal de modo que dificilmente possa outra vez torcer-se. A avaliação dos danos internos é também muito importante para a recuperação. Se houver uma secção de tecido morto na parede do estômago, este deve ser descoberto e removido ou o cão morrerá apesar do procedimento descrito acima. Por ser de extrema gravidade, a prevenção é a melhor medida de combate à torção gástrica. Prevenção · Não dê alimentos em grandes quantidades. Fraccione as refeições. · Evite rações com pouca fibra. · Evite rações com alta fermentação (ricas em hidratos de carbono; por exemplo, amido ). · Não permita que o animal beba grandes quantidades de água de uma só vez, inclusive durante as refeições. Evite exercícios violentos após as refeições (tais como pular e correr). Cirurgia preventiva · Sinais de alarme distensão abdominal com timpanismo (gases); · ânsia de vómito não produtiva; · pulso fraco; · salivação intensa; · dificuldade respiratória; · mucosas pálidas; · aumento da frequência cardíaca; · inquietude. Quanto mais tempo esperar antes de contactar o seu veterinário, maiores serão os riscos para o seu animal
Informação:
Todas as respostas e informações dadas nesta secção só deverão ser consideradas a título meramente informativo. Para obter um parecer consulte sempre um profissional do sector a que a dúvida diz respeito. Qualquer problema de saúde com o seu animal deverá ser sempre tratado num veterinário. Consulte o nosso directório para descobrir um perto de si.
Perguntas mais lidas
Os cães devem ir ao veterin&aacut...
Deve controlar as pulgas permanentemente...
Cães jovens em crescimento devem ...
rede vivapets:  Português Português English English Español Español Deutsch Deutsch